TRANSLATE THIS HOMEPAGE TO YOUR LANGUAGE

O APÓSTOLO DA VERDADE


Autor Fabiano Pereira Nunes. Publicado na REVISTA CULTURA ESPÍRITA, do Instituto de Cultura Espírita do Brasil, ano IV, n. 47, fevereiro de 2013. p. 15.

O APÓSTOLO DA VERDADE
 “Eu estou convosco, e meu apóstolo vos ensina.” O Espírito de Verdade1. Paris, 1861.

O suíço Johan H Pestalozzi foi o grande arauto da moderna pedagogia. No célebre Instituto de Yverdun, na Suíça, o mestre Pestalozzi lançou as bases para a reforma da Ciência do Ensino.

Dentre os seus mais eminentes discípulos destacou-se um moço, destinado a ser o Codificador do Espiritismo, o jovem Hippolyte Léon Denizard Rivail, que Pestalozzi estimava como a um filho, e em quem reconhecia uma inteligência fora do comum, ao ponto de delegar ao adolescente Rivail, com 14 anos, a responsabilidade de substituí-lo na condução dos cursos, por ocasião das suas viagens.

Pois foi sob a aura do Mestre Pestalozzi que o professor H. L.D. Rivail transformou-se num dos mais notáveis pedagogo, linguista e cientista da história da França, publicando mais de 20 livros didáticos, versando sobre educação pública, matemática, história, física, química, fisiologia, astronomia, língua francesa e outros idiomas, assim com célebres traduções, livros esses que em sua maioria foram premiados pelas principais sociedades de ciências e artes da sua época, alguns deles ainda editados até a atualidade. O Governo Francês disponibilizou obras do insigne Mestre de Lyon na Internet, digitalizadas no acervo virtual da Bibliothèque Nationale de France2.

O professor  Rivail adotou o pseudônimo Allan Kardec para a autoria de suas obras espíritas, para que as pessoas analisassem as ideias contidas nos livros espíritas sem levar em consideração seu enorme prestígio pessoal, e a excelente reputação de suas publicações anteriores. Foram cerca 30 livros espíritas no idioma francês, e hoje contamos com mais de 22 obras Kardecianas em português.

O professor Allan Kardec, era portador de uma raríssima capacidade de trabalho, de uma genial antevisão, e de uma férrea determinação em solucionar todas as questões relativas à interpretação dos Evangelhos de Jesus. Por isso dedicou mais de uma década ao trabalho de estudar os Textos Sagrados, a fim de descobrir o significado original das máximas de Jesus, anelando interpretar as palavras do Cristo conforme os destinatários originais devem tê-la ouvido, possibilitando desvendar qual era a intenção original do Nazareno ao pronunciá-las, imergindo ao mais profundo do seu significado.

Graças a sua elevadíssima estatura espiritual, ao seu agudo senso de professor detentor de enciclopédico conhecimento linguístico e científico, mas sobretudo, graças também a intensa e constante assistência de O Espírito de Verdade e Sua Equipe Espiritual, Allan Kardec realizou a mais excelente hermenêutica para O Novo Testamento, desvelando o sentido e o significado essenciais dos ensinos de Jesus, desenvolvendo a mais abrangente interpretação das Sagradas Escrituras, sempre à luz das Leis de Deus ou Leis Naturais.

Como exemplo, poder-se-ia observar a qualidade didática do legado do Codificador no texto contido em O Evangelho Segundo o Espiritismo3, em que o Apóstolo de O Espírito de Verdade elucida-nos que as matérias contidas nos Evangelhos podem ser divididas em cinco partes: os milagres; as predições; as palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja; o ensinamento moral; e os atos comuns da vida do Cristo.

Essas divisões são, corajosamente, estudadas permeando todas as obras publicadas pelo Codificador do Espiritismo. Nada obstante, para fins didáticos, poder-se-ia atribuir uma obra Kardeciana para o estudo de cada parte, a saber:

a) Os milagres de Jesus: são analisados e elucidados na obra “A Gênese, Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”;

b) As predições ou profecias dos evangelhos: avaliadas e explicadas na obra “A Gênese, Os Milagres e as Predições Segundo o Espiritismo”;

c) As palavras que serviram para o estabelecimento dos dogmas da Igreja: criticadas e esclarecidas na obra “O Céu e o Inferno ou A Justiça Divina Segundo o Espiritismo”.

d) O ensinamento moral: desenvolvido no livro “O Evangelho Segundo o Espiritismo”;

e) Os atos comuns da vida do Cristo: não por acaso, Allan Kardec não desenvolveu os aspectos históricos e historiográficos da vida de Jesus de Nazaré, em nenhuma de suas obras. Pedimos licença ao querido leitor para só desenvolver o item “e” posteriormente em oportuno artigo, adiantando, porém, que não é objetivo essencial do espiritismo concorrer com as ciências, mormente as ciências históricas. Caberá à própria ciência desvelar os fatos históricos da vida do Cristo.

Reflitamos, conquanto, sobre a missão do espiritismo na sua condição de doutrina cientifica e filosófica, com consequências morais e religiosas: restabelecer o cristianismo ao seu sentido puramente espiritualista4

Nas obras de Allan Kardec encontram-se as magistrais dissertações filosóficas e morais para as máximas e ensinos evangélicos. E na busca das mais excelentes exegese e hermenêutica para os evangelhos, lembremo-nos das palavras do espírito João, o evangelista: [...] “Meus bem-amados, eis chegados os tempos em que os erros, explicados, se tornarão verdades; nós vos ensinaremos o sentido exato das parábolas, e vos mostraremos a correlação poderosa que une o que foi ao que é. Em verdade, vos digo: a manifestação espírita vai crescer no horizonte, e eis aqui o seu enviado (Allan Kardec) que vai resplandecer como o Sol sobre o cume das montanhas5.”

REFERÊNCIAS
1.         KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Albertina Escudeiro Sêco. 5. Ed., Rio de Janeiro, CELD Ed: 2010, cap. VI, item 6. P. 135
2.         O prezado leitor poderá fazer o download de algumas obras escrevendo o nome “H. L. D. Rivail” no espaço para busca do site da Bibliothèque Nationale de France, em < http://gallica.bnf.fr/?lang=PT >
3.         KARDEC, Allan. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Albertina Escudeiro Sêco. 5. Ed., Rio de Janeiro, CELD Ed: 2010, Introdução, item 1. p. 19-22.
4.         Idem. KARDEC, Allan. A Revista Espírita. Jornal de Estudos Psicológicos. Ano sexto, novembro de 1863. Tradução de Evandro Noleto Bezerra. 3. Ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. p. 476.
5.         Idem. O Evangelho Segundo o Espiritismo. Tradução de Albertina Escudeiro Sêco. 5. Ed., Rio de Janeiro, CELD Ed: 2010, cap. VIII, item 18. p. 161.

ENCICLOPÉDIA DA BÍBLIA, organizada por John Drane


Caros amigos.

Gostaria de recomendar a excelente Enciclopédia da Bíblia, organizada por John Drane, que poderá ser encontrada nas grandes livrarias, como as Livraria Saraiva e da Travessa, por exemplo.

No entanto, vocês poderão Consultar e ler a Enciclopédia da Bíblia aqui mesmo no blog!

A imagem abaixo não é apenas uma figura, mas sim uma janela para acessar essaa Enciclopédia, que está hospedada no "Google Livros".

Bastar clicar na barra de rolagem ("setinhas") da figura abaixo, e as páginas do livro se abrirão para leitura.

Caso a janela apareça "em branco", clique em "conteúdo", no topo dessa figura, e a enciclopédia será carregada no blog novamente.





Bons estudos, fraternal abraço, Fabiano


***

Dúvidas, críticas e sugestões?

Dúvidas, críticas e sugestões?
Mande um e-mail para mim, clicando no link abaixo

Seguidores do Site (clique em "seguir" para ser informado sobre novas postagens no blog)

Visualizações do blog desde julho/2010