TRANSLATE THIS HOMEPAGE TO YOUR LANGUAGE

Revista Espírita, Jornal de Estudos Psicológicos




A REVISTA ESPÍRITA

# O êxito enorme da primeira obra espírita, O Livro dos Espíritos, publicado em 18 de abril de 1857, fez com que chegassem cartas de todos os países, contendo: as dúvidas dos leitores de OLE, os relatos de experiências pessoais, o desejo de mais elucidações e também as críticas de opositores. Recebendo uma verdadeira avalanche de cartas, o Codificador vislumbrou que em vez de responder a uma pessoa por vez deveria comunicar-se com todos, simultaneamente, através de um periódico, uma revista.

# Encorajado pelos Espíritos Superiores, em primeiro de janeiro de 1858, Allan Kardec colocou em circulação o primeiro exemplar da Revista Espírita, Jornal de Estudos Psicológicos. O mestre de Lion publicou esse periódico mensalmente, ininterruptamente, por doze anos consecutivos, totalizando – no original francês - 1453 artigos doutrinários, em 4409 páginas luminosas

# No Brasil, cada ano da RE, com suas doze revistas mensais, foi traduzido para o português e transformado num volume, em um livro, como este (mostrar o livro). Temos, portanto, outros doze livros de Allan Kardec que não podem faltar nas prateleiras das livrarias espíritas, e nas nossas bibliotecas pessoais.

# O Codificador é o primeiro a mostrar a importância da Revista Espírita no conjunto da doutrina espírita. Allan Kardec indica a RE, no capítulo 3º/item 35 de O Livro dos Médiuns, como obra indispensável para o estudo da Doutrina, cuja leitura deveria ocorrer paralelamente com os livros do Pentateuco Espírita. A conclusão lógica, portanto, é que Allan Kardec definiu a Revista como “A” obra complementar, no sentido exato da palavra, ou seja, aquela destinada a completar e dar subsídios aos ensinos contidos nas obras espíritas fundamentais, com exemplos práticos.

# Revista foi o mais importante instrumento de pesquisa do Codificador, uma verdadeira sonda para a captação das reações do público, ao mesmo tempo em que serviu de instrumento para divulgação e defesa da Doutrina.

# É nas suas páginas que os estudiosos do espiritismo encontrarão modelos objetivos do rigor científico de Kardec Na RE podemos observar o Codificador submeter todas as revelações e comunicações provenientes dos espíritos, mesmo dos Espíritos Superiores, a três poderosos critérios, ou crivos: o primeiro critério, rejeitar as informações trazidas pelos espíritos que fossem contrárias aos conhecimentos científicos da época; o segundo crivo, só agregar ao conteúdo da doutrina os ensinos dos espíritos quando esse ensino concordante viesse de espíritos diferentes, obtidos de locais diferentes, e por meio de médiuns estranhos uns aos outros; e o terceiro, e mais importante critério, que é pesar, refletir, criticar, e submeter ao controle da razão e da lógica, as mais severas possíveis, todas as comunicações recebidas.
# Numerosas questões afloradas nos livros da Codificação, que não foram esmiuçadas, são amplamente tratadas na Revista, com todos os seus pormenores, exaustivamente analisadas. Problemas como os referentes à mediunidade curadora em seus vários aspectos; aos casos de obsessão e possessão; questões referentes à fome e alimentação no plano espiritual; alusivas a situação das crianças que desencarnam; à legitimidade das comunicações e à prevenção das mistificações e da ação contra os espíritos pseudossábios; das vidas sucessivas e das formas de reencarnação consciente e inconsciente, neste e em outros mundos; da existência de espíritos não-humanos

# A RE fez extraordinário sucesso, conquistando assinantes em todos continentes, das classes mais carentes até os tronos de reis. Kardec teve de reimprimir as edições de 1858, 1859, e 1860, tamanho o numero de novos pedidos.

# Por tudo isso, e por muito mais ainda, que o leitor e o estudante descobrirão por si mesmos, a coleção da Revista Espírita não somente como as verdadeiras obras complementares ou subsidiárias do espiritismo, mas também como indispensável aos homens de cultura de nosso tempo, sejam ou não espíritas. Mas particularmente os espíritas que têm responsabilidade de orientação no movimento doutrinário, não podem, jamais, esquecer do seu dever de ler e estudar esta coleção de doze obras, com atenção, dedicação e amor.





ENCICLOPÉDIA DA BÍBLIA, organizada por John Drane


Caros amigos.

Gostaria de recomendar a excelente Enciclopédia da Bíblia, organizada por John Drane, que poderá ser encontrada nas grandes livrarias, como as Livraria Saraiva e da Travessa, por exemplo.

No entanto, vocês poderão Consultar e ler a Enciclopédia da Bíblia aqui mesmo no blog!

A imagem abaixo não é apenas uma figura, mas sim uma janela para acessar essaa Enciclopédia, que está hospedada no "Google Livros".

Bastar clicar na barra de rolagem ("setinhas") da figura abaixo, e as páginas do livro se abrirão para leitura.

Caso a janela apareça "em branco", clique em "conteúdo", no topo dessa figura, e a enciclopédia será carregada no blog novamente.





Bons estudos, fraternal abraço, Fabiano


***

Dúvidas, críticas e sugestões?

Dúvidas, críticas e sugestões?
Mande um e-mail para mim, clicando no link abaixo

Seguidores do Site (clique em "seguir" para ser informado sobre novas postagens no blog)

Visualizações do blog desde julho/2010